quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Now..UTAH!


Como as coisas nao deram muito certo pela Florida, muitos brasileiros pra trabalhar, poucos turistas, pouco movimento e nada do nosso emprego.
Entao a STB (agencia de viagens) providenciou as nossa passagens para Utah, onde temos amigos e pra onde teriamos vindo se fosse pra vir procurar emprego. Teria muito mais a escrever da Forida, mas ha que se ter prioridade de pautas entao..quem sabe um dia as materias de gaveta aparecam..mas agora passemos ao factual..

No dia 09 de janeiro, quarta feira, viemos, minha irma e eu para Salt Lake City, capital de Utah. Salt Lake fica a sede da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Ultimos Dias (conhecida como mormon- http://www.lds.org/ ), da qual fazemos parte desde de crianca. Pra quem eh mormon soh o fato de conhecer esse lugar eh bastante significativo, mas chegar aqui nas circunstancias em que chegamos foi mais marcante ainda.

Sete horas antes de pegarmos o voo da Florida pra ca, descobrimos que nao havia mais lugar na casa onde ficariamos ao chegar, entao minha amiga Gerusa que tambem trabalha na STB e estava aqui em Utah, arranjou pra gente ficar em uma casa em que estavam outras duas amigas de Floripa, a Micheli e a Thais. Eh a casa de uma casal de senhores, irmaos da Igreja, Odimilson e Eliane. A casa nao eh mto grande, mas daria pra ficarmos uns 2 dias ateh arranjarmos um lugar. Eles nem nos conheciam e estavam viajando, mas nos deixaram ficar.

As coisa foram se encaminhando de um jeito surpreendente desde que resolvemos sair da Florida. Sorte, pra quem nao acredita, e, pra nos, as bencaos de Deus, pois so temos andado por aqui na fe, pq se fosse pelo dinheiro e as coisas darem certo, ja teriamos voltado ha muito tempo pro Brasil. Eu estava mais apreensiva pra viajar dentro dos Estados Unidos, que do Brasil pra ca..No aeroporto de Fort ainda caimos nas gracas de um atendente da empresa Jet Blue, que falava espanhol e portugues e trilinguemente ele nos deixou abrir as malas e trocar os pesos pra nao pagar o excesso. No aeroporto de Nova York nao conseguiamos entrar em contato com nossa amiga que ia nos buscar no aeroporto em Utah, mas encontramos um brasileiro chamado Kisney (bem nome de brasileiro que vem fazer a vida nos EUA- ele tem uma empresa em Massachussets) que ja tava com carro alugado e gps pra quando chegasse em Utah e se ofereceu pra nos levar `a casa em que iamos ficar e nao faziamos ideia de como chegar, so tinhamos o endereco.

Quando chegamos, logo que as gurias nos recebeberam, soubemos que a Thais estava sem emprego ha dois dias e desesperada, pronto, pensamos que as coisas iam ser iguais ou piores que na Florida.


Desde de a sexta saimos pra procurar em um estacao de esqui. O irmao Odimilson nos emprestou um furgao, cheio de coisas do trabalho dele de pintor atras, entao so nos restava nos espremer na frente..A Thais dirigindo na cara e na coragem, nas freeways e na neve..chegamos a comecar a subir um canion sem querer..meio perdidas, so viamos placas avisando do perigo de avalanche e de alces cruzarem a estrada na nossa frente..
No domingo, minha mae nos deu o prazo ate sexta pra achar um trabalho ou voltar para o Brasil, pois ela ja nos mandou dinheiro de mais.E nos na ansiedade..minha irma quase desistindo, eu sem nenhuma vontade de voltar, nem pensar em desitir, mal haviamos chegado aqui.

Foram tres dias indo e vindo ate achar o escritorio da estacao de esqui(sexta e sabado proocurando) A gente riu, ficou com medo de atolar na neve e parou pra tirar fotos nas montanhas; fomos parar em cidadezinhas vizinhas que talvez nunca fossemos se nao fosse o desespero por um emprego e o fato de nos perder, claro. Na segunda finalmente achamos o escritorio, marcamos entrevista e no quarto dia de procura , terca-feira, finalmente conseguimos o emprego. E nos 3 vamos ser Housekeeping, ganhando 8 dolares a hora, estou esperando a ligacao pra saber quando comecamos.

Pra garantir, minha irma e eu fomos ao Burger King, um fast food, onde ja tinhamos entrevista marcada. A Thais mudou de casa, entao ficamos sem motorista(vamos ficar morando na casa dos irmaos mesmo), e resolvemos ir de onibus. Chegamos no ponto, onibus nao vinha, doia ficar paradas, fomos andando pra esquentar..o percurso era curto, uns 20 minutos, mas quase morremos. Nunca passei tanto frio, meu rosto ficou amortecido, meus dedos quase paralisados. Achei que chegariamos la atrasadas, ja estava desacreditada. Mas conseguimos chegar 10 minutos antes, o gerente nos adorou, minha experiencia como caixa na Florida serviu muito e eu falo ingles mais que os mexicanos que trabalham la. Acabei conseguindo um segundo emprego pra noite. Vou tirar o atraso de um mes de quase ferias na Florida.

Hoje recebi uma ligacao da Abercrombie & Fitch, a mesma loja que trabalhava la na Florida, pra fazer uma entrevista amanha..agora talvez eu ate possa escolher o emprego..se pudesse pegava os 3..ja to entrando no ritmo esganado de americano..nao eh bem isso eh que um mes de quase desemprego na Florida me calejou..mas enfim,acho q nao vai rolar de eu voltar pro Brasil tao cedo..minha mae acho q tah com tanta saudade que tava torcendo que nao desse certo pra gente voltar logo..mas ta tudo se ajeitando e acho que Brasil so em marco mesmo.

Tenho muito mais a contar..mas esses meus posts sao muito grandes, meus professores que escrevem em jornalismo de internet me matariam..mas minhas amiguinhas gostam. Tenho muitas impressoes pra escrever sobre o lugar, prefiro conta-las que descrever os fatos, mas precisava contar pro povo, jah que ta todo mundo perguntando..Prioridades para a pauta..deixei de colocar muita coisa legal da Florida, o tempo eh escasso e nao tenho pc em casa, la na Florida ainda tinha biblioteca perto de casa, aqui nao tem e tem a neve. Quando eu comecar a trabalhar vai ficar mais dificil ainda..mas vou ver se faco aqueles textos de, no maximo, 3 paragrafos e 20 linhas e frases curtas..bla bla bla


Ando com saudades do jornalismo pq hj citei um monte de expressoes da area..mas agora minhas profissoes nao tem nda de cenicas e jornalismo, eh arrumadeira de hotel e caixa de fast food mesmo.

Eu demoro mais volto people!!!

See you latter..

2 comentários:

Talita disse...

Jooooo
que linda, praticando o jornalismo po r ai! Orgulhosa desse olhar critico para pautas! Será que só nos duas vamos nos formar daquela turma? hehehe!
Saudadeee
Beijos

Maria Lucia disse...

Joaninha, minha joaninha...
O teu tarbalho agora pode não ter nada com jornalismo e cênica, mas vai te servir muito como experiencia e conteúdo para tuas pautas jornalisticas e teus personagens cenicos qu com certeza virão.

amo você e tens meu apoio mesmo qdo ñ concordo.
beijooooooooooooooooooooos